Orçamento impositivo: Vereadores de Barroso fazem indicação para destinação de recursos



 
No ano de 2015, os vereadores que integravam a Câmara de Barroso aprovaram um Projeto de Emenda à Lei Orgânica do Município, que garantia 1,2% da receita corrente líquida municipal para emendas individuais dos legisladores. Batizada de Orçamento Impositivo e válida a partir de 2017, a iniciativa determinava, ainda, que ao menos 50% desses recursos (0,6%), fossem destinados à área de saúde, não originados dos recursos que a Prefeitura e a própria Câmara já rotineiramente empregam no setor.
 
Assim, na prática, cada vereador barrosense tem a possibilidade de indicar ao Executivo Municipal a destinação dos recursos, neste ano de aproximadamente R$ 462 mil, sendo em torno de R$ 51.400,00 a serem destinados por cada parlamentar. De autoria do então Vereador Antônio Maria Claret de Souza (Tonho), a iniciativa, no entanto, depende da disponibilidade financeira da Prefeitura. Caso haja dinheiro, o valor será destinado, conforme determinado por cada vereador.
 
Desta forma, nesta sexta-feira, dia 18 de agosto, chegou ao fim o prazo para que os vereadores manifestassem à Prefeitura suas intenções quanto à destinação de tais recursos, que serão aplicados a partir de 2018, ressaltando a necessidade da disponibilidade de recursos nos cofres do Município, o que hoje, segundo a própria administração do Prefeito Reinaldo, seria inviável, devido à grave situação financeira que Barroso enfrenta.
 
É importante ressaltar que os valores citados são estimados e foram calculados de acordo com a previsão de arrecadação, podendo haver variação. Os vereadores de Barroso optaram por realizar, assim, as suas indicações do Orçamento Impositivo de 2018:
 
Baldonedo Arthur Napoleão:
- 45% para o Hospital de Barroso (R$ 23.130,00)
- 45% para o Ceclans e Estádio São José (R$ 23.130,00)
- 5% para a Apae Barroso (R$ 2.570,00)
- 5% para o Asilo de Barroso (R$ 2.570,00)
 
Állan Campos: 
- 50% para o Hospital de Barroso (R$ 25.700,00)
- 20% para a Apae Barroso (R$ 10.280,00)
- 20% para o Asilo de Barroso (R$ 10.280,00)
- 10% para o Setor de Vigilância Sanitária (R$ 5.140,00)
 
Anderson Geraldo de Paula: 
- 50% para a Apae Barroso (R$ 25.700,00)
- 15,3% para a Associação da Cohab (R$ 7.850,00)
- 15,3% para a Associação do Rosário (R$ 7.850,00)
- 9,7% para a Associação do Caetés (R$ 5.000,00)
- 9,7% para a Associação do São José (R$ 5.000,00)
 
Eduardo Pinto: 
- 100% para o Hospital de Barroso (R$ 51.400,00)
 
Giovanni Graçano:
- 30% para a Associação de Moradores do Bairro Cibrazém (R$ 15.420,00)
- 25% para a Apae Barroso (R$ 12.850,00)
- 25% para o Hospital de Barroso (R$ 12.850,00)
- 10% para a Associação do Alonso (R$ 5.140,00)
- 10% para a Associação da Boa Vista (R$ 5.140,00)
 
João Campos (Golô): 
- 25% para a Apae Barroso (R$ 12.850,00)
- 25% para o Hospital de Barroso (R$ 12.850,00)
- 25% para a Secretaria de Esportes e Lazer (R$ 12.850,00)
- 25% para a Secretaria de Saúde (R$ 12.850,00)
 
Leone Wagner do Nascimento: 
- 50% para a Apae Barroso (R$ 25.700,00)
- 50% para o Hospital de Barroso (R$ 25.700,00)
 
Marco Antônio da Silva (Kiko do Bedeschi): 
- 50% para o Hospital de Barroso (R$ 25.700,00)
- 21,5% para a Associação da Boa Vista (R$ 11.000,00)
- 5,8% para a Associação Irmãos de Quatro Patas (R$ 3.000,00)
- 22,7% para a Praça Gentil Bedeschi (R$ 11.700,00)
 
Vera Aparecida Rodrigues Pereira (Verinha): 
- 50% para o Hospital de Barroso (R$ 25.700,00)
- 50% para o Patrimônio Histórico / Secretaria de Turismo e Cultura (R$ 25.700,00)